SOBRE

Joana Silva é mestre em ciências farmacêuticas e doutorada em tecnologia farmacêutica, área que deixou em 2015. Atualmente é facilitadora de parentalidade consciente e em certificação de disciplina positiva e criação neurocompatível.

 

É apaixonada pela brincadeira livre, pela brincadeira de risco e grande defensora da infância em liberdade e em harmonia com a natureza e com a nossa biologia.

 

É mãe de duas crianças, de 2 e 4 anos, e é na busca de respostas para melhor compreender os seus filhos que vai fazendo as suas descobertas que vai partilhando na sua página e em breve noutras plataformas.

17864827342706042_edited.jpg

Criado por Joana Silva, farmacêutica de formação e com grande paixão pela partilha da alimentação saudável, 100 % vegetal e natural, Just Natural Please nasceu em 2015 como um blog de partilha de receitas vegetarianas saudáveis.

 

O projeto amadureceu e cresceu. Just Natural Please é agora um sítio onde pode encontrar:

  • Receitas 100 % vegetais saudáveis

  • Artigos e dicas sobre nutrição, saúde, veganismo, ecologia, alimentação saudável e natural para bebés e crianças, etc

  • Uma loja (Just Granola Shop) de granolas, barritas e outros produtos biológicos

  • Workshops e showcookings

A JUST GRANOLA SHOP é uma loja de granolas e barritas artesanais, feitas com ingredientes naturais de elevada qualidade maioritariamente provenientes de agricultura biológica ou de produtores locais. Todos os ingredientes são de origem vegetal (adequado para Vegans) e estão também disponíveis numa versão Sem Glúten.

 

SOBRE MIM

 

Olá!

Eu sou a Joana, tenho 35 anos e sou uma sonhadora.

Adoro criar, adoro a maternidade, adoro tudo o que é natural, adoro comer...

Vivo em Sintra com o meu companheiro - o João, e os nossos filhos - o João Diogo e a Joana Carolina.

Às vezes sou tímida, outras extrovertida. Às vezes gosto do meu silêncio, outras do reboliço da multidão. Às vezes sou disciplinada, outras sou rebelde.

Acredito que o mundo é um lugar maravilhoso, que a vida é bela e que as pessoas estão cheias de amor. Sou uma sonhadora!

Acredito que todos os seres com que partilhamos a nossa existência na Terra merecem respeito e dignidade. 

Acredito que os meus filhos, e todas as crianças, merecem crescer em liberdade num planeta sem guerra, sem fome, sem desflorestação massiva, sem exploração animal.

Acredito que todas as crianças merecem ser tratadas com respeito, compaixão e compreensão do seu verdadeiro desenvolvimento, biologia e essência.

Acredito que todos podemos encontrar a nossa felicidade numa vida mais natural, mais saudável, mais íntegra.

Esta é a história de como uma receita que encontrei na internet mudou toda a minha vida.

 

Durante anos e anos sofri diariamente com problemas digestivos (dores abdominais, inchaço, etc), enxaquecas que me faziam ficar fechada num quarto escuro durante dois dias, pelo menos uma vez por mês, tinha dores de cabeça com muita frequência...Também tinha o colesterol elevado e pressão arterial alta. Era uma pessoa muito ansiosa, sempre com as mãos a tremer. Cheguei até a ter alguns ataques de pânico.


Esta fui eu durante anos e anos...

 

Nunca me ocorreu que a alimentação que fazia pudesse estar relacionada com a forma como me sentia. Tendo crescido no restaurante dos meus pais, os temas "comida" e "alimentação" sempre fizeram parte da minha vida. E tendo sido uma criança com excesso de peso, e uma adolescente preocupada em perder os quilos a mais, desde cedo me comecei a interessar por alimentação saudável. No entanto, essa "alimentação saudável" tinha como foco a perda de peso rápida e não a minha saúde: muita proteína animal, produtos light, restrição calórica... 

A certa altura decidi experimentar cortar o glúten e a lactose da minha alimentação. Ajudou significativamente no desconforto abdominal mas tudo o resto mantinha-se igual. Comecei a aperceber-me que de facto a alimentação tinha impacto na forma como me sentia. Comecei a ler rótulos e a consciencializar-me de que nem tudo o que parece saudável é.  

 

Um dia, enquanto procurava por receitas saudáveis, cruzei-me com uns Cupcakes de Ameixa Crudívoros Veganos que, para além de terem um aspeto delicioso, não tinham glúten, lactose ou açúcar. Perfeito! 

 

"Mas espera. Crudívoros? Veganos?" - Eu não sabia o que estas palavras significavam exatamente.

E então fui pesquisar. E pesquisei o dia todo! Estava tão intrigada com a ideia de pessoas a viverem apenas de comida crua e sem produtos de origem animal que passei literalmente o dia inteiro a ler sobre o assunto. Li sobre pessoas que sobreviveram ao cancro, que curaram depressões, perturbações alimentares, acne, obesidade, e por aí fora, comendo apenas frutas e vegetais frescos e crus. Toda a teoria fazia sentido para mim, porque não experimentar?

Este foi o dia em que me deixei de comer produtos de origem animal. Este foi o dia em que renasci.

É difícil descrever por palavras a forma como a mudança da minha alimentação me fez sentir uma outra pessoa, uma pessoa renascida.

 

Fisicamente, não me consigo lembrar da última vez que tive uma dor de cabeça, o meu colesterol e pressão arterial estão agora normais, já não me sinto ansiosa como me sentia e as minhas mãos deixaram de tremer, tenho sempre muita energia e boa disposição (bom, quase sempre...).

 

Mas as maiores diferenças talvez tenham sido a nível intelectual, ou mesmo espiritual. Sinto que tenho maior clareza de raciocício, que tenho uma outra percepção da vida e da realidade. Sinto como se tivesse vivido num lugar sombrio e cheio de nevoeiro até então e agora viva num sítio com sol e céu azul.

O meu sonho de criança era ser cientista e descobrir a cura para todas as doenças.

 

Em 2009, concluí o Mestrado em Ciências Farmacêuticas e trabalhei cerca de um ano em farmácia comunitária. Nessa altura decidi então perseguir o meu sonho de criança e tornei-me investigadora em Tecnologia Farmacêutica e fiz o meu doutoramento nessa área. 

Quando acabei o meu doutoramento, em Outubro de 2014, decidi continuar a fazer investigação. Deixei a minha casa, o meu companheiro e a minha família para trás e fui para Austin, no Texas, onde tinha conseguido uma posição como post-doc num laboratório muito bem reputado na Universidade de Austin. Deixei-me afetar pela pressão dos meus pares e superiores e cedi às suas expectativas para o meu futuro.

Quando mudei a forma como me alimentava e deixei de consumir produtos de origem animal fi-lo sobretudo por questões de saúde. No entanto, com o passar do tempo comecei a sentir mais respeito e compaixão pelos animais e pelo ambiente. Foi como se um nevoeiro finalmente se levantasse na minha cabeça, o que me fez começar a pensar de forma mais clara, a sentir de forma mais profunda e a preocupar-me mais com assuntos que até então não pareciam importantes. Esta consciencialização tornou a minha carreira de investigadora bastante difícil. O meu foco estava cada vez mais direcionado para a alimentação natural e saudável e o meu trabalho de investigadora era cada vez menos apaixonante para mim.

 

Depois de vários meses de sofrimento em silêncio, tentando convencer-me a mim mesma que era para o melhor (eu estava a construir uma carreira muito "promissora") decidi deixar o meu emprego e voltar para casa. Não podia continuar a enganar-me a mim própria e a fazer algo que já não me apaixonava.

Quando regressei dos EUA ainda não sabia o que iria fazer profissionalmente mas sentia que estaria relacionado com alimentação. Passado um mês criei então um blogue de receitas com o nome Just Natural Please. O nome era como um pedido "deixem-me comer natural apenas, viver natural apenas, por favor...". Espero que a minha história inspirasse alguém a seguir os seus sonhos e que as minhas receitas pudessem mudar a vida de alguém, tal como uma receita mudou a minha.

Sê íntegro - Sê saudável - Sê Natural

be whole - be healthy - be Just Natural

 

Passado cerca de seis meses (novembro de 2016) crio a Just Granola Shop, a minha loja online de granolas saudáveis, feitas com ingredientes naturais e biológicos. Em abril 2017 as Just Granolas chegam a várias lojas e em maio lanço as Just Granola Bars, as minhas barritas.

Logo_edited.jpg
(Isto vai ser duro. E confuso...) Não vo

Que a maternidade muda toda a nossa vida não deve ser novidade para ninguém. Ter um filho é uma transformação a todos os níveis (pessoal, físico, emocional, espiritual...). A mudança para mim veio com toda a força e ocorreu também ao nível profissional. 

A chegada do meu filho mais velho em setembro de 2016 fez-me mergulhar nas diferentes formas de educar e descobrir a parentalidade com apego e a parentalidade consciente. E a cada desafio que encontrava procurava saber mais e cada vez mais me fascinava pela forma como o cérebro da criança se desenvolve, com a nossa herança genética ancestral, com a forma desapegada e antinatura como a sociedade de forma geral trata as crianças, as famílias, as mães. 

Comecei então a estudar cada vez mais sobre o tema e a partilhar nas redes sociais as minhas aprendizagens e reflexões sobre a maternidade, a parentalidade, a brincadeira livre. Com pouco tempo para experimentar receitas e fotografá-las, essa área ficou um pouco para trás e a paixão pela parentalidade consciente, a brincadeira livre e a maternidade passaram a ter um lugar central nos meus interesses e ocupações. Para além das partilhas que vou fazendo, sobretudo na minha página de Instagram, vou criando também alguns imprimíveis de atividades que poderá descarregar gratuitamente aqui no site, ou adquirir a preço simbólico.

 

Tenho vindo a investir em formação e em 2020 certifiquei-me como Mindfulness Parenting Practiticioner pela High Impact Consulting, Coaching and Training Academy. Neste momento estou também a certificar-me em disciplina positiva pela Positive Discipline Association e em Criação Neurocompatível com a psicóloga Márcia Tosin. A formação está a dar-me a confiança e o conhecimento que sentia serem necessários para avançar com outros projetos mais sólidos nesta área, depois de tantos pedidos de mães nas redes sociais.

Em breve trarei novidades! Fique por perto.

Até já.

Joana